Você já ouviu falar em Doenças Financeiras?

Estranho não é mesmo? Mas existe.

É para muitos de nós algo desconhecido. Durante alguns dias a partir de hoje, vou trazer mais informações sobre esse assunto que fica meio que “invisível

 O que desencadeia uma doença financeira?

Com exceção daqueles eventos imprevisíveis e incontroláveis que já mencionamos, as demais causas de problemas financeiros são decorrência de nosso comportamento e de nossas atitudes.

Você vai conhecer as 6 principais causas de doenças financeiras.

Desequilíbrio Financeiro

O responsável primário pelo endividamento é o desequilíbrio. Os instrumentos de crédito são as ferramentas por meio das quais o desequilíbrio financeiro se manifesta, e as dívidas são a consequência (ou o sintoma).

O equilíbrio financeiro (que seria o estado saudável) é apenas e meramente uma relação neutra entre o dinheiro que entra e o que sai. Isso não envolve matemática avançada, mas sim conhecimentos básicos em finanças.

A maioria dos problemas financeiros da humanidade sumiria de uma hora para a outra se as pessoas passassem a observar e seguir uma única regra em suas vidas: viver conforme suas possibilidades.

Entretanto, o que mais vemos são pessoas extrapolando seus limites financeiros e, pior, muitas sequer têm noção disso.

Desequilíbrio financeiro causa desnutrição financeira, que causa perda de reservas financeiras e, posteriormente, endividamento. É a consequência objetiva e mensurável que conseguimos enxergar em nosso extrato bancário e em nossas contas.

Existem ainda outras consequências mais difíceis de mensurar, porém igualmente danosas, como o estresse e os diversos problemas de saúde, familiares, profissionais e outros associados ao desequilíbrio e às dívidas.

Como falamos anteriormente, o equilíbrio financeiro é uma relação entre o dinheiro que entra e o que sai. Então, o que produz o desequilíbrio financeiro, objetivamente falando, são apenas duas coisas: ou se está gastando demais ou ganhando de menos (ou as duas coisas simultaneamente).

O endividamento das pessoas físicas (a consequência visível da desnutrição financeira) é um problema crescente graças, entre outras coisas, à popularização de instrumentos financeiros como o cartão de crédito e o cheque especial.

O endividamento é hoje a maior fonte de estresse financeiro no Brasil, na frente inclusive do medo do desemprego, que historicamente é o fator financeiro que tira o sono dos brasileiros. Muitas pessoas estão penduradas em financiamentos e no limite rotativo do cartão de crédito.

Nesse ponto, é importante deixar claro que esses instrumentos de crédito, como cartão de crédito, cheque especial, crédito ao consumidor ou outras modalidades de financiamento, não são os verdadeiros responsáveis pelas dívidas e pelo descontrole – são apenas ferramentas que estão sendo usadas de maneira, às vezes, irresponsável.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.